Rescisão Indireta do Contrato de Trabalho

O campo das regras trabalhistas é bastante extenso, por isso algumas violações acabam ocorrendo por simples falta de conhecimento dos empregadores, o que pode gerar a rescisão indireta do contrato de trabalho, conhecida como a justa causa do empregado contra o empregador.  

A rescisão indireta do contrato de trabalho é um direito do empregado e está previsto no art. 483 da CLT, contendo várias hipóteses que possibilitam a concretização do instituto. 

Na maioria das vezes, a rescisão indireta vem acompanhada de indenização por danos morais, o que pode acarretar um prejuízo considerável ao empregador.  

Desse modo, é indispensável que o empregador tenha conhecimento de todas as hipóteses de violação para que possa evitar uma eventual reclamação trabalhista.  

Veja abaixo as hipóteses previstas na lei:  
 
Art. 483 – O empregado poderá considerar rescindido o contrato e pleitear a devida indenização quando: 

a) forem exigidos serviços superiores às suas forças, defesos por lei, contrários aos bons costumes, ou alheios ao contrato:  

Ex: a escola (empregador) habitualmente exige que o professor realize limpezas na sala de aula ou exige que cumpra carga horária superior a 10 horas diárias. 

b) for tratado pelo empregador ou por seus superiores hierárquicos com rigor excessivo 

Ex: o patrão ou superior hierárquico trata o funcionário desigualmente, havendo perseguição contra o mesmo.  

c) correr perigo manifesto de mal considerável 

Ex: exigir que o pintor utilize uma escada quebrada para prestar o serviço.  

d) não cumprir o empregador as obrigações do contrato 

Ex: não pagar o salário para o funcionário.  

e) praticar o empregador ou seus prepostos, contra ele ou pessoas de sua família, ato lesivo da honra e boa fama 

Ex: praticar injúria, difamação ou calúnia contra o empregado ou sua família.  

f) o empregador ou seus prepostos ofenderem-no fisicamente, salvo em caso de legítima defesa, própria ou de outrem 

Ex: agredir o empregado.  

g) o empregador reduzir o seu trabalho, sendo este por peça ou tarefa, de forma a afetar sensivelmente a importância dos salários.  

Ex: reduzir o número de tarefas do empregado, quando ele recebe por tarefa realizada.  

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email
Fechar Menu